Antevisão Santa Clara-FC Porto: Sair dos 'quartos' a sorrir, 'take' dois sapo.pt 29/02 - Quinta, às 05:30

    O FC Porto vai voltar à ilha de S. Miguel para disputar os mais de 60 minutos que ainda faltam do encontro com o Santa Clara, relativo aos quartos de final da Taça de Portugal.  No primeiro 'take' a intempérie que se fez sentir nos Açores tornou impossível a continuação do jogo e, por isso, as duas equipas vão tentar avançar na prova rainha nesta segunda oportunidade.

    De um lado está o terceiro classificado da I Liga, que vai enfrentar o líder isolado do segundo escalão do futebol português,

    Momento de forma

    No Dragão os tempos são incertos. A equipa de Sérgio Conceição alterna entre triunfos brilhantes na Liga dos Campeões e exibições pálidas no campeonato, que culminaram com empates nos jogos com Rio Ave e Gil Vicente e derrota com o Arouca. Aliás os dragões estão a viver uma das piores sequências da temporada, tendo apenas duas vitórias nos últimos cinco jogos. A esta questão acresce ainda a pouca apetência para marcar, que se tem revelado um fator negativo demasiado pesado para as grandes aspirações portistas.

    Na Taça de Portugal a história é outra. O FC Porto triunfou tranquilamente nos jogos com Vilar de Perdizes 82-0), Montalegre (4-0) e Estoril (4-0), enfrentando agora um desafio diferente, contra uma equipa que esta época está habituada a vencer, mesmo que seja na II Liga.

    Já o Santa Clara vive dias muito diferentes. Decidida a fugir do inferno do segundo escalão do futebol português, a equipa açoriana tem feito uma época imaculada e só perdeu por duas vezes em 2023/24: contra o Tondela, na Taça da Liga, após grandes penalidades, e com o Mafra, para a II Liga, com um golo já em tempo de compensação.

    Fora isso, o emblema dos Açores ganhou o gosto às vitórias e prova disso é que nos últimos oito jogos ganhou todos e só empatou com o LANK Vilaverdense, tendo desperdiçado uma grande penalidade nos descontos.

    Na Taça o percurso tem sido bem mais complicado.  Após uma vitória tranquila com o Ribeirão (3-0), seguiram-se duelos duros, que ficaram resolvidos nas grandes penalidades: Nacional (1-1; 4-2 g.p.) e Elvas (1-1; 1-4 g.p), enquanto o Vianense também só foi eliminado após prolongamento (2-0).

    Histórico de confrontos

    Neste capítulo a vantagem portista é clara. As duas equipas encontraram-se 20 vezes, sendo que o FC Porto saiu por cima em 17 delas, os açorianos triunfaram em duas ocasiões, registando-se ainda um empate pelo meio. Só em S. Miguel é que o Santa Clara conseguiu pontuar, sendo que nos outros 11 jogos disputados no Dragão o resultado foi sempre a derrota.

    Considerando que há vários triunfos alargados dos dragões, há que destacar a maior vitória açoriana, que aconteceu em 21/22, para a Taça da Liga, com o resultado a ficar 3-1. Além disso, a anterior conquista de três pontos aconteceu na época de 2001/02, para o campeonato (2-1). O único empate registou-se no ano passado, quando as duas equipas marcaram um golo cada na 11.ª jornada.

    No que toca aos números, esta larga vantagem azul e branca traduz-se claramente nos golos. O FC Porto marcou 41 vezes e sofreu 14, nas 20 partidas realizadas. Quanto ao maior triunfo portista, a marca fixa-se num duelo que aconteceu em 2002/03, quando os dragões golearam, no antigo Estádio das Antas (5-0).

    Para este duelo as equipas terão de continuar com os mesmos onze jogadores que iniciaram a partida em S. Miguel, havendo a exceção de poder haver alguma troca em caso de lesão. Como não é o caso, os dois emblemas vão alinhar com as seguintes equipas iniciais.

    FC Porto: Diogo Costa; João Mário, Fábio Cardoso, Pepe e Wendell; Nico, Alan Varela e Pepê (caso recupere da mialgia); Galeno, Francisco Conceição e Evanilson.

    Santa Clara: Marcos Díaz; Sydney, Rocha e Pacheco; Lucas Soares, Klismahn, Ferreira e Henrique; Bruno Almeida, Vinícius e Rafael Martins

    Em termos de substitutos, os dragões não poderão contar com os lesionados Zaidu, Taremi e Marcano, enquanto do lado do Santa Clara o plantel está todo à disposição.

    O que disseram os treinadores (nas conferências de antevisão ao  jogo que foi adiado)

    "É uma equipa experiente que eu considero que podia estar na Primeira Liga. Temos de olhar para o jogo como uma final"

    "O FC Porto é uma grande equipa, mas nós, dentro da nossa realidade, percebemos que temos de ser muito solidários e trabalhar muito durante o jogo. O favoritismo é todo deles"

    Arbitragem

    O árbitro escolhido para dirigir o Santa Clara-FC Porto é Cláudio Pereira, que substitui o lesionado Gustavo Correia, e será auxiliado por Inácio Pereira e Luís Costa. Bruno Esteves estará a cargo do VAR e André Campos será o AVAR.

    Santa Clara e FC Porto entram em campo às 16 horas, numa partida que pode acompanhar .

    Antevisão Sporting-Benfica: Primeira ronda do dérbi eterno em busca da glória da Taça sapo.pt 29/02 - Quinta, às 05:30

    Sporting e Benfica entram em campo, esta quinta-feira (20.45 horas), em busca de garantirem a vantagem na primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal.

    No único duelo entre ambas as equipas, esta temporada, quem saiu a sorrir foram as águias, que consumaram a reviravolta no período de descontos e os leões vão à procura de 'vingar' a derrota no campeonato.

    Fora de jogo estarão Bernat do lado encarnado e a dupla composta por Francisco Trincão e Gonçalo Inácio, do lado leonino, sendo que Paulinho ainda não está a 100% mas foi convocado.

    Momento de forma:

    Tanto Sporting como Benfica são, neste momento, os principais candidatos à conquista do título de campeão nacional e vivem bons momentos de forma.

    Os leões somaram dois jogos consecutivos sem vencer, pela primeira vez em 2023/24, mas nos últimos 16 jogos só perderem contra o SC Braga, nas meias finais da Taça da Liga. Apesar dos dois desaires consecutivos, a equipa de Ruben Amorim está a jogar bom futebol e tem sido uma das mais constantes da I Liga, como prova o facto de já terem vencido por 8-0 em duas ocasiões (Dumiense e Casa Pia).

    Neste percurso na Taça de Portugal o emblema leonino já eliminou Dumiense (8-0), Tondela (4-0) e UD Leiria (3-0), não tendo sofrido nenhum golo neste caminho relativamente tranquilo.

    Já as águias parece que estão em num momento crescente e, apesar de na Liga Europa não terem convencido ainda, nas provas internas o domínio tem sido grande como provam os seis triunfos nos últimos sete jogos, em que se meteu um empate com o Vitória de Guimarães pelo meio (2-2).

    Um fator que pode ser importante neste duelo é o calendário. A equipa de Roger Schmidt tem um ciclo infernal, defrontando Sporting, FC Porto e Rangers nos próximos dias, o que poderá alterar de alguma maneira a estratégia montada, tendo em conta a importância dos três jogos para as respetivas competições.

    No caminho até ás meias-finais, o Benfica só apanhou equipa da I Liga, tendo derrotado Famalicão (2-0), SC Braga (3-2) e Vizela (2-1).

    Histórico de confrontos

    Este registo é vasto, remontando aos primórdios do futebol português, mas vamos começar pelo mais recente. Na primeira volta do campeonato, os encarnados saíram por cima num jogo épico, em que estavam a perder por 1-0 aos 90 minutos e ainda conseguiram vencer. João Neves e Tengstedt foram os responsáveis por desvalorizar o golo de Gyokeres no primeiro tempo, que também foi traído pela expulsão de Gonçalo Inácio.

    Ainda assim, registam-se um total de 319 jogos entre Sporting e Benfica, com 139 triunfos encarnados e 112 dos leões. Houve ainda 68 empates.

    Já na Taça de Portugal os duelos entre os eternos rivais têm sido mais emocionantes, uma vez que nos 37 jogos só aconteceram dois empates. Nesta competição o emblema leonino sai por cima, registando 19 triunfos contra os 16 das águias.

    Em todas as provas, a maior vitória do Sporting foi um estrondoso 7-1, em 1986/87, enquanto que para o Benfica foi um 7-2, em 1945/46. Em termos de golos a diferença ainda é grande, sendo que a equipa da Luz marcou 542 e a de Alvalade 486.

    O que disseram os treinadores

    "Em pior momento estávamos quando defrontámos o Benfica pela última vez, na temporada transata"

    : "O jogo de amanhã nem sequer é decisivo para a Taça de Portugal, por isso não será para a temporada"

    O Sporting-Benfica arranca às 20.45 horas desta quinta-feira, em Alvalade e vai ser arbitrado por Fábio Veríssimo, que será auxiliado por Pedro Martins e Hugo Marques. Fábio Melo estará com o VAR e João Bessa Silva será o AVAR. Hélder Malheiro foi nomeado 4.º árbitro.

    Taremi acelera para o clássico Record 29/02 - Quinta, às 05:21

    Goleador iraniano recupera a bom ritmo e há fortes perspetivas de constituir opção na receção ao Benfica, para a Liga, no domingo

    Venda de Otávio gerou recorde de 39,6 ME em mais-valias ao FC Porto sapo.pt 28/02 - Quarta, às 23:59

    A transferência do futebolista internacional português Otávio para os sauditas do Al Nassr no verão passado gerou uma mais-valia recorde de 39,6 milhões de euros (ME) à FC Porto SAD, comunicaram hoje os vice-campeões nacionais.

    Contratado pelo clube orientado pelo compatriota Luís Castro, e que conta com Cristiano Ronaldo no plantel, o médio, de 29 anos, tornou-se a venda mais elevada da história dos ‘azuis e brancos’, ao sair pelos 60 ME correspondentes à respetiva cláusula de rescisão.

    Com a dedução do valor líquido contabilístico do passe à data da alienação, de encargos com o mecanismo de solidariedade, da proporção do valor de venda do passe detida por terceiros e do valor da atualização financeira, o FC Porto gerou mais-valias de 39,6 ME.

    Esse passou mesmo a ser o negócio mais lucrativo de sempre dos ‘dragões’, ao bater os 35,476 ME associados à transferência do médio Vitinha internacional português para o bicampeão francês Paris Saint-Germain, que foi fechada por 41,4 ME no verão de 2022.

    A FC Porto SAD atingiu quase 41 ME em mais-valias pela alienação de passes durante o primeiro semestre do exercício 2023/24, englobando os 39,6 ME gerados por Otávio e os 800.667 euros pela saída de Tomás Esteves para o Pisa, do escalão secundário italiano.

    O relatório e contas consolidado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) detalha igualmente que os ‘azuis e brancos’ investiram 34,962 ME na aquisição de futebolistas e 2,397 ME com encargos adicionais, de 01 de julho até 31 de dezembro.

    O Famalicão embolsou 10 ME pela alienação de 90% dos direitos económicos do médio Iván Jaime, enquanto os passes dos centrocampistas Alan Varela (ex-Boca Juniors, oito ME) e Nico González (ex-FC Barcelona, 8,4 ME) ou do avançado Fran Navarro (ex-Gil Vicente, sete ME) - que está cedido ao Olympiacos - são detidos a 100% pelo FC Porto.

    As contratações de Alan Varela e Nico González implicaram encargos adicionais de 1,2 ME e 1,1 ME, respetivamente, que podem englobar serviços de intermediação, serviços legais e prémios de assinatura, entre outros custos pela compra de direitos económicos.

    A administração liderada por Pinto da Costa gastou também 1,5 ME para ficar com mais 35% do guarda-redes Samuel Portugal, que tinha chegado oriundo do Portimonense em 2022/23 e custou 2,5 ME por 55% do passe, mas ainda não se estreou pelos ‘dragões’.

    Já os custos com pessoal da SAD foram de 43,1 ME, diminuindo 7,9 ME face à primeira metade do último exercício, com destaque para as remunerações dos órgãos sociais da administração (de 2,966 ME para 1,365 ME) e do plantel (de 34,91 ME para 30,067 ME).

    Em 19 de fevereiro, a FC Porto SAD já tinha comunicado ao mercado a obtenção de um resultado líquido consolidado positivo de 45,285 ME no primeiro semestre de 2023/24, contra os prejuízos de 9,891 ME registados no período homólogo da temporada anterior.

    “Optámos por procurar salvaguardar ao máximo a competitividade desportiva - o que nos permitiu ultrapassar com brilho a fase de grupos da Liga dos Campeões - e por protelar a realização de mais-valias para uma fase mais favorável. O resultado está à vista. A SAD não passou para uma situação financeira de desafogo de um momento para o outro, mas deu um passo importante na direção do equilíbrio e da sustentabilidade. Sem euforias, os sócios e todos os acionistas podem ficar tranquilos por estarmos no bom caminho”, frisou Pinto da Costa, numa mensagem publicada no relatório e contas semestral consolidado.

    Pinto da Costa e as contas do FC Porto: "A SAD não passou para uma situação financeira de desafogo, mas deu um passo importante" sapo.pt 28/02 - Quarta, às 23:28

    O presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, mostrou-se muito satisfeito pela apresentação de resultados financeiros positivos no relatório e contas relativo ao primeiro semestre da temporada 2023/24. No documento enviado à CMVM, o líder portista explicou os números apresentados e sublinha que, apesar da evolução, ainda há muito a fazer.

    "Apresentamos neste Relatório e Contas um resultado muito positivo, mantendo como sempre o foco no que é a nossa razão de existir, que é o plano desportivo. A equipa reforçou-se com jogadores de inegável qualidade, como são os casos de Alan Varela, Nico González e Iván Jaime, atletas ainda jovens, com margem de progressão, que certamente irão contribuir para novas conquistas. Optámos por procurar salvaguardar ao máximo a competitividade desportiva – o que nos permitiu ultrapassar com brilho a fase de grupos da Liga dos Campeões – e por adiar a realização de mais-valias – nomeadamente no caso do Otávio – para o momento mais favorável", escreve Pinto da Costa.

    No final da mensagem, o presidente dos azuis e brancos realça que a situação da SAD do clube ainda não é a ideal, mas que está no caminho certo.

    "O resultado está à vista. A SAD do FC Porto não passou, de um momento para o outro, para uma situação financeira de desafogo, mas deu um passo importante na direção do equilíbrio e da sustentabilidade. Sem euforias, tanto os sócios do FC Porto como todos os acionistas podem ficar tranquilos por estarmos no bom caminho", conclui.

    Otávio, Tomás Esteves e até (mais) Samuel Portugal: FC Porto detalha compras e vendas zerozero.pt 28/02 - Quarta, às 23:14

    A SAD do FC Porto apresentou, esta quarta-feira à noite, o Relatório e Contas consolidado relativo ao 1º semestre da época 2023/24, onde detalha ao pormenor as operações de venda e aquisições de jogadores realizadas ao longo dos últimos seis meses.

    Vamos ver se a bola rola... zerozero.pt 28/02 - Quarta, às 23:00

    Vamos ver se a bola rola. Foi o que mais de falou antes e, principalmente, depois do Santa Clara - FC Porto. Jogo que, sublinhe-se, deveria ter sido concluído no dia sete de fevereiro, mas foi interrompido devido a um forte temporal que invadiu Ponta Delgada e arruinou o relvado.

    REPORTAGEM: Com boa-disposição e alguma cerveja, alguns "adeptos fanáticos" falaram da importância da inclusão no futebol sapo.pt 28/02 - Quarta, às 22:35

    Foi no Lisboa Construction Club que, num evento promovido por uma das principais patrocinadoras oficiais da Liga dos Campeões se falou sobre inclusão e discriminação no mundo do futebol.

    A falar sobre o tema, três "fanáticos do futebol". Talvez não os nomes que se esperasse para um debate como este, mas três famosos que nutrem uma enorme paixão pelo 'desporto-rei': um antigo - e sempre muito divertido - futebolista internacional português, Jorge Andrade, e dois ícones da música portuguesa da atualidade, Marisa Liz e Dino D'Santiago.

    Numa conversa moderada pela humorista Luana do Bem, os três, entre muito boa-disposição, muitas piadas e, claro, alguma cerveja (não fosse o evento patrocinado por uma marca de cerveja há mais de 20 anos ligada à maior competição de clubes do mundo), os três explicaram de onde vem a sua paixão pelo futebol, contaram algumas experiências pessoais e conversaram sobre o que, a seu ver, podia ser feito para tornar o futebol num desporto mais inclusivo.

    $$caption$$

    O primeiro a tomar o microfone foi Jorge Andrade, que - com muito humor à mistura - contou alguns dos momentos que viveu enquanto futebolista nos quais sentiu descriminado. Relegando para segundo plano o fator da cor da pele, brincando mesmo com o facto de ter vivido na Amadora, que apelidou de '11.ª ilha de Cabo Verde', lembrou que chegou a ser dispensado de um clube por ser demasiado pequeno e que chegou até a ser chamado de "anão", tendo-se esforçado para combater esse estigma e mostrar que estavam errados. O seu currículo e o que alcançou ao longo da carreira falam por si.

    De seguida foi a vez de Marisa Liz falar do seu gosto pelo futebol, que foi crescendo com o passar dos anos até se tornar na "adepta fanática" que diz ser atualmente. A antiga vocalista dos Amor-Eletro sublinhou o crescimento e desenvolvimento do futebol feminino em Portugal e, dando como exemplo o público presente nos estádios e até no evento, destacou o crescente interesse das mulheres pelo futebol, lembrando e lamentando que, quando era criança, ninguém lhe dava - nem a ela nem às meninas da sua idade - uma bola para brincar.

    Quanto a Dino D'Santiago, lembrou os tempos em que, também ele jogou futebol, no Algarve, e contou que chegou a ser vítima de algum racismo por parte dos adeptos. Ainda assim, disse que sempre desvalorizou essas palavras menos simpáticas e até brincava com isso. Contou que, por norma, todos os jovens negros da sua idade que jogavam futebol com ele no Algarve nessa altura tinham uma alcunha relacionada com um futebolista negro que estivesse em destaque no panorama internacional e que ele foi, durante muito tempo, o 'Asprilla', por ter semelhanças com o antigo avançado internacional colombiano Faustino Asprilla, que brilhou, por exemplo, ao serviço dos italianos do Parma na década de 1990.

    Entre muitos sorrisos, algumas piadas e conversas sérias, o debate terminou com o momento mais esperado: num painel por detrás dos intervenientes no debate baixou-se uma tela e - ao som do hino da Liga dos Campeões - surgiu o icónico troféu da prova, saudado com um brinde de cerveja entre todos os presentes e pelas inevitáveis fotografias.

    $$caption-2$$

    Joaquim Chaves e Francisca Veselko juntam-se a 'Kikas' em Supertubos sapo.pt 28/02 - Quarta, às 21:42

    Os jovens surfistas portugueses Joaquim Chaves e Francisca Veselko vão competir na etapa lusa do circuito principal da Liga Mundial de Surf (WSL), em Peniche, tal como Frederico Morais, que integra a elite, anunciou hoje a organização.

    Joaquim Chaves e 'Kika' Veselko, ambos de 20 anos, são campeões nacionais em título da Liga portuguesa de surf e vão formar um trio com 'Kikas', num evento que vai decorrer na Praia de Supertubos, entre 06 e 16 de março, e também vai contar com os 'wildcards' [convidados] franceses Marco Mignot e Joan Duru no quadro masculino.

    A nova época da WSL começou com duas 'pernas' no Havai, Estados Unidos, primeiro em Banzai Pipeline (29 de janeiro a 10 de fevereiro), e, depois, em Sunset Beach (12 a 23 de fevereiro), seguindo-se a prova em Portugal.

    Depois, os melhores surfistas do mundo vão competir em Bells Beach (26 de março a 05 de abril) e em Margaret River (11 a 21 de abril), ambas na Austrália.

    Já após o corte do meio da época, no qual apenas os 22 melhores classificados do quadro masculino (dos 36 iniciais) e as 12 melhores mulheres (de 18) continuam a lutar pelo título mundial, vão realizar-se as restantes etapas: Tahiti (22 a 31 de maio), El Salvador (06 a 15 de junho), Brasil (22 a 30 de junho), Fiji (20 a 29 de agosto) e o dia das finais, em que competem os cinco primeiros de cada quadro, está marcado novamente para a Califórnia (Estados Unidos), entre 06 e 14 de setembro.

    No meio da próxima temporada, entre 27 de julho e 05 de agosto, os Jogos Olímpicos de Paris2024 acolhem pela segunda vez o surf enquanto modalidade olímpica, com as últimas vagas em disputa nos Jogos Mundiais da Associação Internacional de Surf (ISA), que decorrem em Porto Rico.

    Os Jogos Mundiais decorrem nas praias de La Marginal e Margara, em Arecibo, Porto Rico, até ao dia 03 de março, oferecendo seis vagas olímpicas para Paris2024 no quadro masculino e oito no feminino, e duas vagas extra para as seleções que conquistarem o ouro em cada categoria.

    Portugal conta com Francisca Veselko, Yolanda Hopkins e Teresa Bonvalot em prova no lado feminino, e na prova masculina, com Frederico Morais e Guilherme Fonseca, enquanto Guilherme Ribeiro já foi eliminado.

    Nos últimos Jogos Olímpicos, em Tóquio2020, na estreia do surf como modalidade olímpica, a equipa nacional conseguiu apurar três atletas, duas no quadro feminino, Teresa Bonvalot (nona classificada) e Yolanda Hopkins (quinta), e um no masculino, Frederico Morais, que não participou por ter contraído covid-19 na altura da competição.

    FC Porto vence e continua a lutar pela qualificação europeia zerozero.pt 28/02 - Quarta, às 21:34

    Depois de saber o resultado do Wisla Plock na Dinamarca (empate com o GOG), o FC Porto não vacilou e continua com o sonho de passar à próxima fase bastante presente, uma vez que venceu o RK Celje por 32-30.