Rui Jordão, o ‘novo Eusébio’ que brilhou pelo Sporting e no Euro84 sapo.pt 18/10 - Sexta, às 10:46

    O internacional português Rui Jordão, apelidado de ‘Gazela de Benguela’, veio de Angola como ‘novo Eusébio’ para jogar no Benfica, mas foi no Sporting que se tornou uma lenda, além de também ter ‘brilhado’ pela seleção.

    O homem que se tornou, depois de deixar o futebol em 1989, um pintor formado na Sociedade de Belas Artes de Lisboa morreu hoje, aos 67 anos, deixando um legado com 43 jogos pela seleção principal e 15 golos, dois deles na meia-final do Euro1984, em que Platini ‘roubou’ uma primeira final sénior a Portugal.

    Homenageado pelo Sporting numa fase em que já estava hospitalizado, na vitória de quinta-feira frente ao LASK Linz (2-1), com um aplauso ao minuto 11, número da ‘sua’ camisola, Jordão cedo mostrou dotes de goleador.

    Nascido em Benguela, a rapidez e a forma em frente à baliza batizaram-no de ‘gazela’, uma rima que se tornou em ‘poesia’ ao lado de Manuel Fernandes, entre 1977 e 1987, altura em que faturou 184 golos em 282 partidas.

    Este período nos ‘leões’ seguiu-se a 79 tentos (128 jogos) pelo Benfica e uma época menos conseguida em Espanha, no Saragoça, e tem breves intervalos, um deles em 1979, em que representou os norte-americanos do Jacksonville Tea Men, mas também pelas várias lesões que o afetaram.

    Mudou-se para o país vizinho, e para o Saragoça, depois de uma época fulgurante pelas ‘águias’, com 33 golos em 34 jogos, um registo goleador numa só época que viria a superar em 1981/82, quando apontou 34 tentos em 37 encontros.

    Depois dos ‘leões’, ainda jogou duas épocas no Vitória de Setúbal, que lhe valeram uma chamada à seleção após o ‘caos’ causado pelo ‘escândalo Saltillo’, que deixou os atletas escolhidos para o Mundial do México de fora, e 12 golos, para fechar com 304 golos (547 jogos) a carreira.

    Pelo meio, fica a ‘guerra’ entre Benfica e Sporting, para que foi fundamental, desde logo, o amor aos ‘verdes e brancos’ e a intervenção do então presidente leonino João Rocha, que também impediu uma investida de Pinto da Costa, que queria o ponta de lança aliado a Paulo Futre no FC Porto.

    Representou a seleção portuguesa no Euro1984, onde ficou perto de uma glória que só viria a ser conseguida, pelos lusos, em 2004, na final perdida para a Grécia, e na investida vitoriosa no Euro2016.

    Frente à França, marcou dois golos, um deles num prolongamento em que as aspirações da equipa das ‘quinas’ caíram por terra a um minuto do fim, quando Michel Platini fez o 3-2 que levou os franceses à final.

    Conquistou seis campeonatos de Portugal, quatro no Benfica e dois pelo Sporting, além de três Taças de Portugal, duas pelos ‘verdes e brancos’, numa carreira em que foi duas vezes o melhor marcador da I Liga, em 1975/76 e 1979/80.

    Já depois de ter jogado com Eusébio no Benfica (marcou um golo ao Sporting que lhe ‘lançou’ a carreira pelos ‘encarnados’), foi com Manuel Fernandes que acabou por ser mais feliz, potenciando um Sporting de futebol ofensivo.

    Nem as lesões, numa tíbia e num joelho, acabaram com um ímpeto que ameaçou acabar cedo, dada a gravidade dos problemas físicos, conhecendo novo fulgor quando à equação Jordão-Fernandes foi acrescentado António Oliveira, levando-os ao título em 1982, ano em que fizeram o ‘pleno’ nacional, com Taça e Supertaça.

    Depois de acabar a carreira, manteve um perfil discreto no tocante ao desporto de que foi figura de proa durante mais de dez anos e dedicou-se à pintura, que estudou, e também à escultura, artes a que entregou o restante do tempo de vida.

    Em 2018, inaugurou na galeria do Palácio Egito, em Oeiras, nos arredores de Lisboa, a exposição "Que a Mente resista/Projeto de uma exposição/Palavras Ditas", um dos últimos ecos de uma profissão artística que começou com a licenciatura em História da Arte, na Universidade Nova de Lisboa, que lhe valeu um estágio no Centro Cultural de Cascais-Fundação D. Luís I, tendo recebido o Prémio Vespeira, por "Rosto da Cidade", e expososto nas Bienais de Amarante e Montijo, entre outros locais.

    Rui Jordão tinha 67 anos quando morreu, devido a problemas cardíacos a que não resistiu após ser hospitalizado.

    Morreu antigo futebolista Rui Jordão Tribuna 18/10 - Sexta, às 10:35

    O ex-avançado do Sporting e do Benfica estava internado por causa de um problema cardíaco

    Manuel José e a situação do Sporting: «Pressão só acaba com a queda do presidente» Record 18/10 - Sexta, às 10:25

    Antigo treinador dos leões considera que "esta direção tem o condão do desacerto"

    Morreu Jordão, antigo avançado do Sporting, do Benfica e da Seleção de Portugal sapo.pt 18/10 - Sexta, às 10:19

    Rui Jordão, ex-avançado do Sporting e da Seleção de Portugal, morreu esta sexta-feira aos 67 anos, disse à agência Lusa fonte do Hospital de Cascais. O antigo avançado dos 'leões' estava internado no Hospital de Cascais devido a um problema cardíaco.

    Rui Manuel Trindade Jordão, mais conhecido no mundo do futebol por Jordão, era apelidado de 'Gazela Benguela'. Nasceu na cidade angolana de Benguela a 09 de agosto de 1952. Chegou a Lisboa para ser integrado nos juniores do Benfica na época 1070/21. Saltou para a equipa principal do Benfica onde esteve cinco temporadas, até mudar-se para Espanha, para jogar no Saragoça, na época 1976/1977.

    Voltaria um ano depois a Lisboa mas para jogar no rival dos 'encarnados'. Esteve dez temporadas no Sporting, entre 1977 e 1987, interrompido para uma aventura nos Estados Unidos da América, onde jogou no Jacksonville Tea Men. Terminaria a carreira no Vitória de Setúbal, na época 1988/1989.

    Fez parte da Seleção de Portugal que esteve no Euro1984 em França, onde esteve à beira de ser herói frente à seleção da casa nas meias-finais. Marcou os dois golos de Portugal mas Platini roubou-lhe o protagonismo e apurou os gauleses para a final da prova.

    Ao todo, fez 43 jogos pela seleção portuguesa e marcou 15 golos.

    Jordão foi melhor marcador do campeonato português nas épocas 1975/76 e 1979/80, tendo conquistado seis títulos de campeão nacional, três Taças de Portugal e uma Supertaça portuguesa.

    FC Porto com equipa feminina? UEFA vai exigir pré-requisito para provas europeias  zerozero.pt 18/10 - Sexta, às 10:16

    O futebol feminino está em clara expansão e a UEFA está determinada em continuar esse caminho. Segundo o jornal O Jogo, o órgão máximo do futebol europeu está a estudar a hipótese de obrigar todos os clubes participantes nas fases de grupos da provas europeias a ter, pelo menos, uma equipa inscrita nas competições nacionais.  No caso das equipas portuguesas, o FC Porto é o único clube nas provas sem equipa feminina.  Nos restantes casos, tanto Sporting, SC Braga, Benfica e Vitória SC já têm equipas a competir.   

    Morreu Rui Jordão Record 18/10 - Sexta, às 10:15

    Antigo jogador do Sporting e Benfica tinha 67 anos

    Juventude Leonina pede à equipa: «Não nos humilhem mais» Record 18/10 - Sexta, às 10:05

    Claque deixa mensagem nas redes sociais onde garante que não se move "por protocolos"

    Quatro jogos frente ao Alverca, quatro derrotas, todos no mesmo dia. Sporting tem de ir às bruxas sapo.pt 18/10 - Sexta, às 10:04

    O Sporting voltou ao Ribatejo pelo segundo ano consecutivo para jogar a Taça de Portugal mas, desta vez, não saiu a sorrir. ao perderem por 2-0 com o Alverca, emblema da 3.ª divisão do futebol português. Um resultado diferente do conseguido na época passada, quando o Sporting afastou os ribatejanos mas em jogo disputado em Loures, por 2-1.

    , com

    Mas não se pode dizer que tenha sido um resultado tão surpreendente. Isto porque o Complexo Desportivo de Alverca tem sido terreno 'maldito' para o Sporting. Nos últimos oito jogos frente ao Alverca, só por três vezes o Sporting saiu a sorrir. Foi na longínqua época de 1992/1993, com vitória leonina por 3-0, a 3 de fevereiro, nos quartos-de-final da Taça.

    Os 'leões' voltaram a vencer em casa do Alverca em 2001/2002 e 2002/2003, por 3-1 e 2-1 respetivamente, em jogos da Primeira Liga. Em 2001/2002 também se defrontaram no Complexo Desportivo de Alverca, mas para a Taça, num jogo que terminou 0-0. Na segunda-mão o Sporting venceu em casa por 2-1.

    Quatro derrotas do Sporting no Ribatejo... no dia 17

    Nesses últimos oito jogos entre Alverca e Sporting, os 'leões' somam quatro derrotas, sempre no mesmo dia: 17.

    Parece haver alguma magia com este número no Ribatejo quando aparece o 'leão'. A primeira vitória do Alverca frente ao Sporting nesta data foi na 28.ª jornada da da I Liga, na época 198/1999, num jogo disputado em abril: Nandinho foi o 'herói' ribatejano, com um hat-trick, Edmilson e Quim Berto fizeram os tentos do Sporting de Mirko Jozic. Maniche estava no banco do... Alverca.

    Aliás, 1999 não foi um bom ano para o Sporting ir até o Ribatejo: nova derrota, agora em outubro, por 2-1, na 7.ª ronda da Liga 1999/2000. Rui Borges e Anderson Luiz marcaram para os ribatejanos, Rui Jorge fez o tento dos 'leões' de Augusto Inácio, que viriam a vencer o campeonato nessa época.

    Dois anos depois, nova derrota do Sporting no Complexo Desportivo de Alverca, por 3-1, a 17 de janeiro para 21.ª ronda da Primeira Liga. Zé António, Mantorras e Nikola Milinković foram os homens dos golos da equipa ribatejana, orientada por Jesualdo Ferreira, Spehar marcou para o Sporting.

    Esta quinta-feira, o dia 17 voltou a ser maldito para o Sporting no Ribatejo: derrota por 2-0 e o sonho de revalidar a Taça a 'morrer'. Dizer ainda que foi a primeira vitória do Alverca sobre o Sporting, na Taça de Portugal.

    Alma e emoção do capitão Rafa: «Ninguém tem noção do feito que fizemos» zerozero.pt 18/10 - Sexta, às 09:01

    Rafa Castanheira é indiscutivelmente um dos rostos da histórica vitória do FC Alverca sobre o Sporting (2x0), em jogo a contar para a 3ª Eliminatória da Taça de Portugal. O menino da terra, no clube desde o tempo das distritais, apresentou-se visivelmente emocionado na sala de imprensa do Complexo Desportivo FC Alverca. Com um saco de gelo no joelho esquerdo ('sequelas' de uma lesão antiga), o médio foi o espelho da gigante exibição da turma de Vasco Matos, que imprimiu uma grande alma e atitude em campo. O capitão alverquense destacou a importância do foi conseguido pelos ribatejanos, afirmando que «ninguém, nem os próprios jogadores, têm a noção deste feito». Com elogios para o público que compareceu em massa no estádio, o jogador de 22 anos também distribuiu palavras sentidas sobre a atitude dos colegas e a sua enorme entreajuda.

    Benfica tem interesse em antigo defesa-central do Sporting sapo.pt 18/10 - Sexta, às 08:42

    Rúben Semedo é defesa mas leva três golos marcados em 12 partidas ao serviço dos gregos do Olympiacos, tendo ainda recebido um voto de confiança por parte de Fernando Santos na convocatória para o duplo compromisso da seleção nacional.

    Estes fatores levaram que o Benfica começasse a seguir atentamente as pisadas do português, segundo a edição online do diário Record, nesta sexta-feira, podendo ser contratado já no próximo mercado de verão.

    Com a possibilidade de Ferro sair por um bom valor e com Jardel, atualmente com 37 anos e a um ano e meio de terminar contrato, o Benfica não quer perder a oportunidade de segurar Rúben Semedo para o eixo da defesa, ele que jogou também no Sporting, Rio Ave, Villarreal e, pelo meio, .